Páginas

Seja Bem Vindo!

"A finalidade da arte é dar corpo à essência secreta das coisas, não é copiar sua aparência. (Aristóteles)






segunda-feira, 9 de novembro de 2009

quarta-feira, 28 de outubro de 2009

A Caminho de uma Cultura Planejada

Acontecerá está semana, nos dias 29 e 30 de outubro a primeira Conferência de Cultura em Vilhena. Finalmente, os artistas locais estarão reunidos em um local discutindo políticas públicas para a melhoria da cultura minicipal. Pelo que se sabe, muitas outras pessoas de tantas outras áreas também foram convidadas a participar desta conferência, esperamos que todos que se propuserem a ir, estejam lá para somar. Levemos nossas ideias, vamos participar da Conferência e tentar fazer o melhor pela cultura de Vilhena!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

AS IDÉIAS DO SACI - ATORES QUE NÃO DEFENDEM O TEATRO, E SIM SEUS INTERESSES PRÓPRIOS

Esta semana estava passeando por blogs e encontrei um texto de um grupo de teatro local. Fiquei feliz de imediato, pois é muito bom ver o trabalho produzido em nosso estado. Porém, logo entristeci. Havia um texto falando sobre a produção de cultura local, à primeira vista, parecia que iria falar realmente da causa do teatro rondoniense. Que decepção para um pobre Sacizinho. A matéria defendia os orgãos públicos, os mesmos que não fazem nenhum esforço para ajudar o desenvolvimento da cultura local. Uma defesa tão vêemente que cheguei a me emocinar. Realmente, a secretaria de cultura não tem nada a ver com o fato de nossa cultura caminhar a passos de tartaruga. Sim, talves sejamos nós: atores, diretores, bailarinos, entre muitos outros artistas os responsáveis por gerar recursos para fazer arte, ou mesmo, fazer como já fazemos a muitos anos, tirar de nossos bolsos. Mas, Brecht tem a fala ideal para está situação.
"Quem não conhece a verdade não passa de um tolo; mas quem a conhece e a chama de mentira é um criminoso!"
(Bertold Brecht)

quinta-feira, 17 de setembro de 2009

A Formiguinha Fofoqueira em Vilhena

Hoje, 16 de setembro, passou por Vilhena mais uma etapa do Encena Rondônia, do SESC. A formiguinha fofoqueira, peça do grupo Raízes do Porto, que está a 17 anos em cena na capital, encantou as crianças da Escola Paulo Freire. e diga-se de passagem os adultos também ficaram bem a vontade com a apresentação.
Este projeto do SESC faz muito bem ao nosso estado e deveria passar todos os meses um grupo diferente nos minicípios. As cidades do interior de Rondônia são carentes de arte e projetos como este são semrpe bem vindos.
O nosso grupo prestigiou a apresentação e quer primeiro agradecer ao Raízes do Porto e parabenizar pela belíssima apresentação.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

O Saci na APAE


Olha, eu vou ser sincero com vocês, eu tô apaixonado. É, mais num vai pensando besteira não, tô apaixonado por uma galerinha que conheci hoje, a galera lá da APAE. O Grupo e eu apresentamos lá hoje. Foi uma delícia! Realmente esses garotos e garotas são mesmo especiais, pra lá de especiais. Quem trabalha com eles diariamente deve aprender muito. Oh, e vou dizer, o Sacizinho tá aqui, se quiser eu volto lá quando quiserem pra novas brincadeiras, pois afinal, estou sempre disposto a travessuras. Valeu galera da APAE!




sábado, 8 de agosto de 2009

AS IDEIAS DO SACI - TEATRO SEM TEATRO


Hei pessoal! Cá estou de novo. Hoje estava pitando o meu cachimbo e matutando sobre umas coisas que acontecem com a gente. Todos sabem que eu agora estou "enfantochado" numa peça de teatro do Grupo. Pois bem, desde o comecinho do ano que o diabo dessa diretora da peça bota a gente doido, ensaiando, ensaiando e ensaiando. Eu num tinha tempo nem pra fazer minhas travessurinhas, muito menos pitar meu cachimbo. E finalmente, ficou pronta a tal peça. A estreia foi dia 18 de julho. Depois de estreada, o plano era fazer apresentações pra toda gente e, principalmente, para a criançada. Só que justamente quando a agenda do grupo começa a ser preenchida, ocorre um problema. Nós estamos sem lugar pra continuar os ensaios e para as apresentações. Pena que sou só um sacizinho, queria ser um titã, pra poder esmagar esse povo que diz tomar conta das verbas de apoio a cultura local. É mesmo um vergonha! Temos os atores, virei fantoche, fiquei sem minha carapuça, deixei de pitar, virei ator e agora não tenho nem onde me apresentar!

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

AS IDEIAS DO SACI

Eu, o Saci, nasci da imaginação do povo. Tenho pra mim que se não existissem os causos eu também não existiria. Então um certo dia, me vi dentro de muitas histórias, seja de gente famosa, como Monteiro Lobato, seja de gente nem tão famosa assim, como Antero de Sales. Este último sujeito me colocou numa peça de teatro e eu fui parar num corpo de fantoche. e quer saber mais? eu to achando muito bom esse negócio de teatro. Então agora eu resolvi que vou virar artista, então esse povo do Wankabuki me pediu pra escrever o que eu acho desse tal de teatro pra eles colocar aí numa tal de internet. Eu resolvi aceitar, agora eu vou sempre tá por aqui escrevendo uma coisas aí e levando uma prosa com vocês.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

NEGROLÔ


O Clip Negrolô foi montado para enviar para a Bienal do Rio de Janeiro, um clip sobre as raízes Africanas. Há no clip diversos elementos da cultura Afro: capoeira, candomblé, dança, tambor. A música do clip é de um ex-membro do grupo Ledson Vanini e conta a saga do negro escravizado.
Clique aqui e assista ao Clip.

PERDIDOS NA FLORESTA

Perdidos na Floresta conta a história de um casal de amigos que se perdem na floresta, conhecem um Bruxo, que representa o lado mal e quer destruir toda a floresta, e são salvos por animais e personagens folclóricos que vivem na mata, e representam o bem. Com um enredo divertido e hora assustador, a peça chama a atenção das crianças para as questões ambientais. Perdidos na Floresta, é, além de tudo, uma oportunidade de dar boas risadas.

TRAGÉDIA NO LAR





O espetáculo Tragédia no Lar é uma adaptação de duas poesias de Castro Alves da obra Os escravos: Navio Negreiro e Tragédia do Lar. A linguagem poética não sofreu alteração para se preservar o lirismo e ao mesmo tempo resgatar a importância desse período da literatura brasileira. Essa fase do Romantismo em que a poesia social ganha espaço é de extrema importância para o país, por muitos motivos, mas principalmente por que repensa o momento escravocrata que o Brasil vivia. Explorando o valor semântico do texto os atores buscam o momento em que os negros eram trazidos ao Brasil e após a sua estada nesse país como as suas vidas eram conduzidas pelos senhores, seus donos. Todos os recursos são promovidos pelos próprios atores, em cena, inclusive a iluminação.

VAI CARLOS! SER GAUCHE NA VIDA.




O recital Vai, Carlos! Ser Gauche na vida é uma adaptação de uma fase da poesia Drumoniana em que o “eu” poético mostra a sua face mais pessimista. O ser Gauche está presente em todos os versos, delineando a obscuridade presente na poesia de Drummond. A temática do Mundo, e da pequenez do homem que nele vive é muito freqüente, assim como as inquietações de um “eu” lírico que se sente fora desse mundo. O ator é a representação do lirismo dessa poesia, que exterioriza todos esses sentimentos, seja na maneira como estão dispostos no palco, seja pela interpretação.

A LENDA DA ECOLOGIA





O espetáculo A Lenda da Ecologia, tem uma linguagem voltada para a região norte do país, tendo em vista que o texto visa mostrar o cenário da vida dentro das matas amazônicas, as lendas e mitos e tudo que ocorre com a natureza após a interferência da mão do homem branco. Na montagem deste texto o ator é o destaque, fazendo uso de seu corpo, voz e figurinos para traduzir magia e emoção. Despertando no público um sentimento de cidadania e consciência em relação ao que está sendo feito com o meio ambiente. A partir de temas como A LENDA DA ECOLOGIA, cria-se uma dramaturgia altamente crítica, em que a sociedade indígena e o folclore regional são retratados com singeleza e autenticidade.

O PRIMEIRO TRABALHO: MORTE E VIDA SEVERINA




O espetáculo Morte e Vida Severina retrata a seca nordestina e suas várias facetas, a partir do Texto de João Cabral foi criado um clima em que a fome e a miséria imperam sobre todas as coisas. A linguagem utilizada em cena é também seca voltada para os sentimentos dos personagens que de certa maneira são todos Severinos dentro da mesma realidade social. Por isso a falta de nominação em todos eles, designados apenas de ator I, II, III, ou a Cigana, o Violeiro. São inominados, pois dividem a “sina” do ser Severino. Além disso, a peça coloca o ator como matéria central do espetáculo, abolindo o cenário, e explorando o máximo das expressões do ator.

Obrigado por visitar a página!

O grupo de Teatro Wankabuki surgiu na Universidade Federal de Rondônia, em agosto de 2003, começaram as reuniões aos sábados no auditório da Unir.O primeiro espetáculo montado pelo grupo foi Morte e Vida Severina uma adaptação do texto de João Cabral de Melo e Neto, feita por Luiz Antônio de Araújo.Em seguida, o grupo montou A Lenda da Ecologia texto do Prof. Oswaldo Gomes que estreou em 20 de julho de 2005. A peça participou do Festival de Teatro Coração de Rondônia, no município de Ji-paraná em agosto desse ano.Em 2006 são montados mais dois espetáculos: Vai, Carlos! Ser Gauche na vida que estréia em 07 de abril e Tragédia no lar apresentado pela primeira vez na escola Wilson Camargo para os alunos do período noturno. Os dois espetáculos são adaptações das poesias, respectivamente, de Carlos Drummond de Andrade e Castro Alves. Em 2009, estreia Perdidos na Floresta texto de Antero de Sales e o grupo inicia os trabalhos para se institucionalizar, em janeiro de 2010, o grupo de Teatro Wankabuki consegue seu registro, com a Razão social de ATEW - Associação de Teatro e Educação Wankabuki.







Quem sou eu

Minha foto
Lacunas que a vida não completa, são como obras esperando ser escritas, preenchidas...