Páginas

Seja Bem Vindo!

"A finalidade da arte é dar corpo à essência secreta das coisas, não é copiar sua aparência. (Aristóteles)






domingo, 9 de fevereiro de 2014

Fiscal da feira tenta impedir apresentação do Wankabuki

                                   Primeiro dia de apresentação Intervenção no Shopping     Foto: Robert Martins

Encerrou-se por volta das 10h,  desta manhã de domingo, na Feira Municipal, a II Mostra de Performances Urbanas, realizada pelo grupo de Teatro Wankabuki. Após longa negociação com o fiscal da Feira que quis barrar a apresentação. O fato é que espaços públicos não possuem donos, são de domínio público, portanto, pertencem ao povo, sendo assim, não se pode barrar manifestações culturais livres e sem fins lucrativos como esta intervenção que o grupo preparou para a feira. O argumento do fiscal foi que iríamos atrapalhar o fluxo de pessoas, mas como, se somos pessoas também ocupando um espaço na feira? Bem, fato é que uma das feirantes dona da barraca de pastel, nos apoiou e cedeu seu espaço para a realização da intervenção(estamos muito agradecidos a esta senhora). Segundo o fiscal, quem manda na feira é o secretário de obras(risos), por certo, ele deve ter comprado o espaço da Feira Municipal.

O direito às manifestações culturais está garantido na Constituição Brasileira: "Art. 215 - O Estado garantirá a todos o pleno exercício dos direitos culturais e acesso às fontes da cultura nacional, e apoiará e incentivará a valorização e a difusão das manifestações culturais.
§ 1º O estado protegerá  as manifestações das culturas populares, indígenas e afro-brasileiras, e das de outros grupos participantes do processo civilizatório nacional.
§ 2º -(...)
§ 3º A lei estabelecerá o Plano Nacional de Cultura, de duração plurianual, visando ao desenvolvimento cultural do País e à integração das ações do poder público que conduzem à: 
I - defesa e valorização do patrimônio cultural brasileiro;
II - produção, promoção e difusão de bens culturais;
III - (...)
IV - democratização do acesso aos bens de cultura;
V - valorização da diversidade étnica e regional.
Sendo assim, não há o que se discutir. Fora este pequeno aborrecimento, a II Mostra de Performances Urbanas foi uma experiência incrível, agradecemos ao público que foi prestigiar as apresentações, à imprensa que compareceu e ajudou a divulgar e ao Ponto de Cultura Cone Sul Plural que apoiou cedendo todo o material necessário para que o evento acontecesse.

Criar espaços de convivência e discussões políticas e culturais não é uma tarefa fácil, sempre soubemos disso, mas algumas pessoas na administração pública vilhenense precisam de um banho de simpatia e tanto mais de educação e conhecimento. Nós fazemos teatro na rua, fazemos teatro na praça e fazemos na feira, assim como fazemos teatro nas escolas e universidades, e se houvesse um teatro(prédio) faríamos lá também. E o teatro nunca atrapalhou nem o fluxo de pessoas e nenhuma atividade que estivessem fazendo, apenas enriqueceu ainda mais suas vidas.
Evoé, meus amigos. Evoé atores do Wankabuki! Considero aberto o ano para o teatro vilhenense, mesmo que eles não queiram nós vamos atuar!! Evoé!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente as nossas postagens, participe do blog!

Obrigado por visitar a página!

O grupo de Teatro Wankabuki surgiu na Universidade Federal de Rondônia, em agosto de 2003, começaram as reuniões aos sábados no auditório da Unir.O primeiro espetáculo montado pelo grupo foi Morte e Vida Severina uma adaptação do texto de João Cabral de Melo e Neto, feita por Luiz Antônio de Araújo.Em seguida, o grupo montou A Lenda da Ecologia texto do Prof. Oswaldo Gomes que estreou em 20 de julho de 2005. A peça participou do Festival de Teatro Coração de Rondônia, no município de Ji-paraná em agosto desse ano.Em 2006 são montados mais dois espetáculos: Vai, Carlos! Ser Gauche na vida que estréia em 07 de abril e Tragédia no lar apresentado pela primeira vez na escola Wilson Camargo para os alunos do período noturno. Os dois espetáculos são adaptações das poesias, respectivamente, de Carlos Drummond de Andrade e Castro Alves. Em 2009, estreia Perdidos na Floresta texto de Antero de Sales e o grupo inicia os trabalhos para se institucionalizar, em janeiro de 2010, o grupo de Teatro Wankabuki consegue seu registro, com a Razão social de ATEW - Associação de Teatro e Educação Wankabuki.







Quem sou eu

Minha foto
Lacunas que a vida não completa, são como obras esperando ser escritas, preenchidas...